index.html

Ninguém conhece os mistérios da vida, nem seu significado definitivo, mas, para aqueles que desejarem acreditar em seus sonhos e em si mesmos, a vida é uma dádiva preciosa na qual tudo é possível.

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

CORAÇÃO DE LEÃO

Não costumo publicar textos neste meu blog, mas este em especial merece a exceção...


CORAÇÃO DE LEÃO



Um leão sempre será um leão. O leão é um sujeito valente, que guarda na juba todo um símbolo da trajetória firme a qual foi submetido. Quando se fala: matei um leão por dia, é porque a vida do sujeito está agitada.

O leão é forte, grande, tanto quanto seu coração. Não vou falar do lado instintivo do leão, do aspecto alimentar e sua busca feroz por subsistência (até porque quem caça é a leoa...). Quando ferido, fica tão abatido e triste o leão, que permite as lágrimas escorram em seu rosto, ainda que só ele mesmo possa presenciar este momento.

O leão é um bravo, sujeito bom, carinhoso e tranquilo. Ferido, percebe que a vida é como as próprias savanas onde habita: sazonal. Assim ele aprende, com os anos, ser paciente é uma virtude, a virtude dos mais virtuosos (e não critiquem minha proposital redundância).

Há momentos em que vejo o leão estar ferido, a expressão fechada e abatida, os olhos marejados e o coração pronto para derramar seu pranto. Ah se todos pudessem vê-lo chorar... Mas lembrem-se que um leão representa força e bravura, e as lágrimas salgadas de seu coração doce podem causar a falsa impressão de fragilidade.

Falsa impressão? Então quer dizer que um leão não pode sofrer e chorar, há de ser sempre durão? E para onde irão as lágrimas se não puderem sair de seu nobre coração? Não, não... Dura sentença para um indivíduo com sede de amor e sentimentos.

Uma vez ferido o coração de um leão, sente mais dores do que uma luta feroz com outro forte leão pudesse trazer. As dores do coração são mais intensas, pois não há remédio que as alente, e assim o leão precisa sofrer calado, pois todo o grupo precisa espelhar-se nele. Na selva, mostrar fraqueza pode ser fatal, pois sempre haverá um leão malvado esperando para derrubá-lo.

As situações impõem-se na vida do leão, e ele precisa responder a tudo, pois soluções são exigidas, o grupo aguarda sua resposta, sempre com expectativa, afinal, ele é o rei. O fardo da coroa deixa o leão apreensivo, pesando demais. A coroa representa seu próprio cativeiro.

Quando se sente triste, procura refúgio no lago de águas cristalinas, olha a si mesmo e vê-se como um leãozinho indefeso, a lágrima cai, provocando leves ondas no lagueto, distorcendo a imagem, própria metáfora do imprevisível da vida.

Quando ferido, o leão busca nos ombros de sua rainha o consolo e cafuné para trazer paz ao seu espírito. Mas há leões feridos sem rainhas, e estes têm apenas o laguinho para lhes confortar. A grande “sorte” dos leões de bom coração e sem rainha é serem, justamente, bons. Porque, se já são leões, e, por isto mesmo, fortes, o coração bom lhes dará sustento para acreditar sempre.

As feridas e hematomas da batalha não doem, pois nelas vê seu próprio esforço e verdade. É quando pode ser apenas leão, e não rei. As dores maiores estão quando ferido está o coração deste merecedor leão. Ele é calmo, conciliador, transmite serenidade aos seus, e, por isso mesmo, quer só amor e paz, nada mais.

Simples assim. Difícil assim. Paz e amor são tão importantes que é inaceitável tenham virado banais. Mas não no coração do leão, este leão que relato, este que tem no olhar a fé no futuro bom, pois em seu coração habita a nobreza da alma, a pureza dos sentimentos mais bonitos.

O leão é um rei criado para liderar, e por isso tem que ser prático e racional, para que suas decisões sejam encaradas de maneira séria por aqueles que delas aguardam. O coração do leão, entretanto, é dele, e só dele. Lá é seu mundo, seu universo particular. O coração do leão é território de suas próprias reflexões.

Um leão sempre será um leão, e não me importo em repetir esta expressão. Por isso admiro tanto este leão, que, mesmo ferido, dá uma lição, ao me fazer enxergar o lado alma do trono e do cajado, que me faz enxergar de nada adianta um reino perfeito e prático, se dele não resgatar as qualidades de seu bonito coração.

Um leão sempre será um leão. Ferido, por ele posso ter ainda mais admiração. Ferido, vou entendê-lo como leão-rei também, mas, sobretudo, vou respeitá-lo, porque só aquele que se permite as lágrimas pode ter a perspicácia de reinar com dignidade. Assim, um leão ferido sempre será o mais sábio dos leões. É um ciclo. Um ciclo de vida, de virtudes e surpresas. Um ciclo sem fim.


Fonte: http://www.ocaminhodapalavra.com/2010/08/coracao-de-leao.html